domingo, 4 de agosto de 2013

Pão de Cebola e Alecrim e a Vênus de Willendorf






Este pão me embalou profundamente ao sagrado universo feminino! Moldar os Seios e o Ventre da Deusa me levaram a uma viagem sagrada. 

Era uma tarde fria e chuvosa de inverno e me lembrei da Vênus de Willendorf, uma estátua encontrada em 1908, na Áustria, com aproximadamente 30 mil anos. Seios, ventre e vulva volumosos, enfatizando a fertilidade! E é assim que sinto o que somos: férteis, prósperos, abundantes na mais plena harmonia! 



Eternamente grávida, gestadora de vida e abundância, assim é a Grande Mãe!



Ao moldar os seus seios, senti a abundância da terra jorrando o leite que mantém a nossa sobrevivência. No seu ventre, senti a fertilidade gerando vida e os ciclos se cumprindo: vida-morte-vida e fui parar nesta imagem que um dia encontrei - não me recordo onde - e guardei: os ciclos e o grande útero! 


E já que o pão foi moldado em três partes, percebi as facetas da Deusa Tríplice, em seus três aspectos: 

donzela - início dos tempos, plantio, 
mãe - criadora e doadora de vida e 
anciã - sábia, conhece as sombras e a compreensão que só a idade pode proporcionar. Generosa, sem apegos. Como Deusa Negra, é a ceifadora e destruidora de tudo o que foi esgotado para a germinação de novas sementes, ensinando que sem a morte, não pode haver renascimento/renovação. 


Estes arquétipos habitam a psiquê feminina e podem ser vividos em todas os ciclos da vida. Quando manifestados, os aspectos a serem trabalhados são: nutrição, sustentação e transformação/destruição.

E estamos todos ligados um ao outro, em um ciclo que nunca termina.


Medida da xícara: 200 ml

Bata bem no liquidificador e reserve:
2 ovos
Meia xícara de azeite
1 cebola média
2 dentes de alho (opcional)
Meia xícara de leite

Depois, em um bowl junte:
400 gramas de farinha de trigo, aproximadamente
1 colher de sopa bem cheia de açúcar
1 colher de sobremesa de fermento biológico seco
3 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
1 colher de chá de sal
Folhas de 2 ramos de alecrim fresco
pimenta preta moída



Misture bem todos os ingredientes do bowl e junte com a mistura do liquidificador. Mexa até incorporar tudo. 

Quando começar a dar liga, passe a massa para uma base de trabalho e vá amassando até a massa ficar homogênea. Junte mais farinha se necessário, mas atenção: não amasse muito e use pouquíssima farinha para esta etapa, pois a consistência desta massa é pegajosa e juntar mais farinha para amassar, resultará em um pão de consistência dura. 

Pegue uma forma - usei uma de pizza, pois o pão cresce muito - disponha o papel manteiga e espalhe azeite com um pincel o suficiente para untar o papel manteiga. 

Molde o pão em três esferas formando o corpo abundante e próspero da Deusa Mãe.




Leve ao forno convencional, desligado, com a luz acesa, para crescer por 2 ou 3 horas. 

Após este período de descanso, tire o pão do forno e pré-aqueça o forno a 250º. 

Na foto abaixo, veja como o pão cresceu:



Em seguida, pincele o pão delicadamente com uma gema de ovo e polvilhe sal grosso e gergelim: 


Leve para o forno, abaixe a temperatura para 200º e asse até dourar.


Super perfumado e muito macio.  



Que nossas vidas sejam plenamente abençoadas, com uma boa colheita, em todos os sentidos.  







10 comentários:

  1. Post lindo, delicioso, perfeito!
    Uma tentação, Maria Glória. Tudo muito bem fotografado, com carinho e dedicação.
    Um prazer vir aqui.
    Boa semana.
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Lúcia!
      Mas o prazer é todo meu de te receber aqui!
      Este foi um post transformador, comecei o dia de um jeito e terminei de outro!
      É um universo profundo e eu fiquei muito envolvida! E desde o dia que fiz este pão!
      Mille baci querida!

      Excluir
  2. Q que dizer diante de tanta beleza? ès demais de inspirada. Lindo post! Lindas imagens e o pão divino! beijos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viu Chica?
      Fui fundo ao moldar o pão e tirar as fotos!
      O sagrado universo feminino tomou conta de mim aqui!
      Mille baci amore!

      Excluir
  3. Respostas
    1. Olá Kati!
      Obrigado pela visita! Sempre um prazer te receber aqui!
      Mille baci querida!

      Excluir
  4. Maravilhoso texto e delícia de história.
    A imagem do pão apetece e dá vontade de mergulhar na página para saborear um pedaço agora mesmo.
    Adorei..do começo ao fim... com as fotos das frutas... lindas.
    Beijão Maria Glória.
    Astrid Annabelle

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anam Cara, eu fui fundo aqui e como você sabe, terminei o dia transformada!
      Tudo na mais plena harmonia!
      E assim continuamos, felizes e fluindo a sempre a favor e com amor!
      Mille Baci minha querida Madrinha do Fare la Scarpetta!

      Excluir
  5. Esse vai entrar na nossa lista de pães, que bonito ele é.
    A alquimia fica por conta dessas mãos que de pronto são abençoadas, pois as fadas ajudam no cozimento.

    bjs muitos
    de todas nós.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá minhas Cozinheiras preferidas! Agora o café quem faço sou eu e já vou servir, com pão a todos que aqui vieram me visitar!
      Quando chegar o dia de fazer este pão, me contem ... tenho certeza que ficará um espetáculo!
      As mãos de todas vocês são muito abençoadas também! Muito!
      Mille baci caras cozinheiras!

      Excluir