segunda-feira, 1 de abril de 2013

Brandade de Bacalhau com Batata e Feliz Pasquella






Segunda-feira após o domingo de páscoa, minha mamma Nilva Amélia comemorava a Pasquella ou Pasquetta. Era um dia que ela gostava de passar com a irmã, Viviana Carmela, conhecida como Vilma. Os momentos mais preciosos da família eram lembrados, um verdadeiro revival. As vezes uma prima chegava, tinha o apelido de Nina, mas seu nome era Christina. 

Ao final da tarde, uma bela mesa era posta, muito bem arrumada com todas as comidas salgadas e doces que eram feitas durante a páscoa e todos comiam, riam, celebravam e assim terminava a Páscoa com a Pasquella. A famiglia unida comendo novamente ... para variar um pouco!

É costume na Itália, fazer um pic-nic na Pasquella, onde a comida é a sobra da mesa da Páscoa.  

Na foto, a minha mamma é a de vestido marrom. A de blusa branca é minha zia Vilma e buona pasquella a tutti!



Minha mamma gostava de cantar esta música, que saudades, agora lembrei-me destes intantes: Malafemmena 


Nesta época, eu gosto de fazer Brandade de Bacalhau, um prato que gostamos muito em casa. 

A Brandade é uma especialidade francesa da cidade de Nimes, mas pode ser encontrada também em outras regiões francesas, catalãs e bascas. Na pesquisa que fiz, brandar tem o sentido de mexer/refogar. Há variantes da Brandade de uma região para a outra. 


300 gramas de batatas inteiras e descascadas  
200 gramas de bacalhau demolhado
1 folha de louro 
1 cebola grande cortada ao meio e depois em fatias finas
1 dente de alho pequeno espremido 
folhas de salsa picadas e folhas de tomilho - frescas
talos de salsinha bem picadinhos
4 azeitonas azapa sem caroço e cortadas em rodelas  
azeite de oliva, aproximadamente 1/4 de copo 
suco de meio limão siciliano pequeno
noz-moscada para ralar na hora 
sal e pimenta branca para ralar na hora 

Leve uma panela média com água e o bacalhau ao fogo e, assim que começar a ferver, retire imediatamente o bacalhau, use uma escumadeira e reserve em um escorredor. Espere esfriar um pouco e limpe toda a carne de peles e espinhas. Reserve. 

Coloque na água fervente em que cozinhou o bacalhau, as batatas e cozinhe até ficarem macias, prontas para serem espremidas. Retire as batatas, esprema e reserve. Reserve também a água em que o bacalhau e as batatas foram cozidos.

Pré-aqueça o forno a 200°. 

Em outra panela, já em fogo médio, deite o azeite de oliva e quanto aquecer, junte a cebola e os talos da salsinha. Salteie, mexendo sempre e aromatizando com a folha de louro e as folhas de tomilho. Assim que a cebola começar a ficar translúcida, junte o alho e em seguida as azeitonas, termine misturando tudo.

Deite todo o bacalhau na mistura da penela, agregue tudo muito bem e retire a folha de louro. 

Junte as batatas espremidas, misture tudo e salgue, com cuidado, prove primeiro, pois o bacalhau pode ter ainda um pouco de sal. 

Com uma concha, junte pequenas quantidades da água aquecida em que o bacalhau foi cozido e misture tudo sem parar, até formar um creme denso. Não coloque muita água, vá devagar, em etapas, percebendo a quantidade certa para formar uma mistura densa, mas bem cremosa. O segredo nesta etapa é mexer bastante, para agregar tudo e formar uma bela cremosidade, perfumada e saborosa. 

Apague o fogo, junte o suco de limão, a salsinha, rale pimenta branca e noz-moscada, misture tudo. 

Unte com azeite um pirex pequeno, deite toda a mistura do bacalhau e alise com uma espátula, regue com azeite, rale mais um pouco de pimenta e polvilhe farinha de rosca feita em casa, de preferência. 

Leve ao forno, mantendo a temperatura de 200º, até a Brandade dourar. Tempo aproximado: 10/15 minutos, depende do forno. Use a função grill se tiver. 

   
A inspiração veio do 'Elvira's Bistrot', blog que me encanta, clique aqui para conhecer

A minha receita de Brandade foi feita sem creme de leite ou natas, assim eu prefiro, pois acho que fica mais leve. Mas pode-se usar as natas em substituição da água do cozimento do bacalhau.   
  

Em outro dia, servi a Brandade com salada de brócolis al dente, cozidos no vapor e pimentões assados:





8 comentários:

  1. Boa noite Maria Glória querida!
    É mesmo um caso sério.... essa receita deve ser deliciosa. Só de ler já é saborosa.
    Viva à sua Mama e Zia...á música que encanta.
    Viva a vita!!!!
    Beijo grande Anam Cara mia!
    Astrid Annabelle

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Astrid querida!
      Gostei do 'caso sério' ... kkkkk
      Este é um prato que eu quero fazer para você!
      Viva a vita mia Anam Cara!
      Bacione!

      Excluir
  2. Parece bom demais! E gasta poucos ingredientes, é quase um "salvador da pátria", quando temos apenas uma pequena quantidade de bacalhau. Minha cunhada cozinhava assim, com poucos ingredientes fazia um prato delicioso!
    Beijo, Maria Glória.

    (Você sabia que os comentários têm "verificação de palavras"? Muitas vezes nem sabemos, e isso dificulta muito comentar. Tentei por 2 vezes, quase ia desistindo. As letras agora vêm muito borradas, difíceis de identificar, e ainda há números! rs)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lúcia querida!
      É exatamente isso: salvador da pátria!
      Com uma pequena quantidade de bacalhau, nasce um manjar e delicioso!
      Eu acho que consegui tirar a verificação de palavras ... nem sabia que tinha e obrigado por me avisar! Muito chato!!!
      Bacione!

      Excluir
  3. Adoro bacalhau de qualquer jeito.

    Ótima essa receita! beijos, lindas fotos, adorei! chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chica, eu também adoro bacalhau de qualquer jeito!
      Um beijinho!

      Excluir
  4. Respostas
    1. Também Lucinha, saudades, beijocas querida!

      Excluir