sexta-feira, 3 de março de 2017

Viagem - Santiago do Chile 2 - Viña Concha y Toro



A Concha y Toro, fundada em 1883 por Don Melchor Concha y Toro, é uma das principais vinícolas da América Latina. Os vinhos são exportados para mais de 140 países. Seus vinhedos estão presentes no Chile, Argentina e Estados Unidos. 

Em 1957 a Família Guilisasti (e um grupo de sócios) assumiu a presidência da empresa, após a aquisição da Viña Concha y Toro.

Os vinhos mais conhecidos são: Don Melchor, Marques de Casa Concha e Casillero del Diablo, este último, bastante popular no Brasil, em São Paulo.  

Mais sobre Santiago do Chile, aqui: 
Saindo do Mercado Central, já no transporte que nos levou para a vinícola e apreciando mais um pouco da cidade de Santiago. 


Pelo caminho, as vinhas eram abundantes, sempre uma bela paisagem.


Chegamos na Viña Concha y Toro e do estacionamento, caminhamos para a recepção, onde o guia estava a nossa espera.  




A vinícola é bem grande e foi a maior que já conhecemos. Tudo é bem organizado e não pode ser diferente, pois são muitos os grupos que chegam para a visita e degustação. 




Uma boa caminhada até a sede da vinícola. 

  
Imediatamente, eu compreendi que os jardins eram maravilhosos e muito bem cuidados. Fiquei encantada mais com os jardins do que com a degustação. 


Eram muitos os coelhos, que corriam e pulavam pela grama. Podem ver um perto da estátua do leão? 


Fomos conduzidos para este caramanchão e na saída, uma paisagem belíssima estava a nossa espera. 


Logo avistamos a antiga propriedade da família de Don Melchor Concha y Toro. O palacete estava fechado, porém, em excelente estado de conservação.


Um palacete em estilo rural chileno, com alguns toques de arquitetura francesa. Na frente, estão os exuberantes jardins, feitos especialmente para a esposa de Don Melchor, Emiliana Subercaseaux.

Fonte da imagem - Posto7

Quando Don Melchor entrou no ramo de vitivinícola (cultivo da uva e produção do vinho), trouxe videiras francesas da região de Bordeaux e contratou o enólogo francês Monsieur Labouchere. As terras onde as vinhas francesas foram plantadas, ficam no sopé da Cordilheira dos Andes e foram herdadas por sua esposa, mulher de família abastada. A família de Don Melchor era importante no Chile, com fortes influências econômica e política no país. E Don Melchor, também, mantinha negócios em outras áreas e países.

Do lado direito na foto abaixo, podem ver as perfumadas lavandas?






As fotos que seguem, mostram em parte, a exuberante vista dos jardins e lagos, a partir das janelas e varanda do palacete. Uma visão espetacular! 




Um pequeno lago com ninféas.


Aqui eu esqueci das viñas, completamente! O grupo seguia, com o guia e eu ficava para trás, apreciando esta vegetação com árvores vindas de várias partes do mundo, incluindo araucárias do Paraná, no Brasil. Muitas árvores, vieram da Europa.



Outro lago, ao fundo.





As viñas, nas próximas fotos, são exemplares reservados para receber os grupos de visitantes, aonde acontecem as explicações sobre cultivo da uva e produção de vinho. 

Realmente, formam uma bela paisagem. Uma terra rude, que resulta em bons vinhos, pois as viñas necessitam criar condições de defesa, para a sobrevivência. 







Em seguida, chegamos a uma grande varanda, onde degustamos um vinho branco bem fresco. Uva chardonnay. 


Parte da varanda é um pequeno museu com equipamentos antigos.


Grandes e pesadas portas foram abertas e entramos em uma adega, com a temperatura bem fresca, mantida com ar condicionado. Esta adega era no nível das alamedas da vinícola, isto é, no andar térreo e não no sub-solo. 


Agora, estamos descendo quatro metros para conhecer o Casillero del Diablo, onde repousam os vinhos das melhores safras. No casillero a temperatura é fria naturalmente.

Casillero quer dizer nicho, gaveta. O local é bem escuro e gelado, eu adorei tanto frescor!



Há uma lenda sobre o nome Casillero del Diabo, criada por Don Melchor Concha y Toro, o fundador. Por volta de 1890, Don Melchor resolveu reservar para seu consumo os melhores vinhos e os guardou no fundo de uma adega subterrânea. 

Don Melchor notou, com o tempo, que os vinhos estavam sumindo misteriosamente e percebeu que os camponeses estavam roubando esses vinhos, então, sabiamente, cuidou para que fosse espalhada pelo povoado, a história de que o Diabo vivia no casillero e, assim, nunca mais sumiu nenhum vinho ahaha.

No vídeo, de 1:41 segundos, está bem explicada a história, que acabou em lenda:




A certa altura, apagaram todas as luzes e ficamos no casillero na mais absoluta escuridão. E foi projetado um filme nas paredes, como podem ver na foto que segue. 

O filme trata da conversa de dois camponeses, sobre o Diabo estar vivendo no casillero, história que era contada por todo o povoado. Vozes eram ouvidas, dos camponeses assustados e do Diabo ahaha. 


Eis o Casillero del Diablo, com o Diabo lá no fundo, vejam na próxima foto. Lúcifer, com seu tridente, inspirou Don Melchor e acabou muito bem, se refrescando do calor infernal e ainda, com vinhos das melhores safras.

Será que, atualmente, os vinhos das melhores safras permanecem aqui estagiando? Creio que só na época de Don Melchor Concha y Toro e sua riquíssima esposa, afinal, sabemos que exclusividade jamais será de âmbito público, "elementar meu caro Watson". É, o bom e velho marketing! 


Abaixo, uma imagem mais nítida do Diabo, a foto não é minha - fonte Concha y Toro


Voltamos ao nível térreo, fora do casillero. Uma segunda degustação estava a nossa espera. Era um tinto, que caiu muito bem com o clima bem fresco. 


Um Gran Reserva Serie Riberas, uva Carménère 2011.


As taças foram brinde da degustação. E chegaram em São Paulo, na bagagem de mão, intactas. Fizeram duas viagens de avião! Madonna! 


Terminada a degustação, saímos por um corredor embelezado com a trepadeira glicínia. Uma visão bonita, mas com poucas flores. 


Logo a frente, um páteo agradável, com um Wine Bar e uma loja de vinhos e acessórios.


No Wine Bar, lanchamos empanadas de carne com uvas-passas, que estavam deliciosas e bem leves. 


A noite, fomos conhecer o Costanera Center, um shopping bem grande, tem seis andares com lojas de boas marcas. Muitos brasileiros, por lá.

Está localizado no bairro da Providencia, onde ficamos hospedados. Recomendo a hospedagem neste bairro, pois além de bons hotéis, muito fizemos a pé.


A foto que segue é de propriedade da Wikipédia e o shopping está localizado bem ao lado, na parte inferior direita, do maior edifício. A foto confirma como Santiago é uma cidade maravilhosa e não deixem de apreciar ao fundo, a Cordilheira dos Andes.


Dentro do shopping Costanera Center, há uma loja de carros novos, multimarcas, com exposição. Achei tão inusitado e interessante! Já vi venda de carros em shopping, mas em um páteo apropriado, na área externa, mas na parte interna, nunca havia visto.

Observem a loja de carros, na foto que segue, que não é minha, aqui a fonte.


Chegamos na Praça de Alimentação e aproveitamos para petiscar. Não gostamos muito de comer em shoppings, mas já que estávamos por lá, escolhemos o KFC, restaurante especializado em frango frito. Os franguitos eram bem apimentados, mas já era esperado.

Um detalhe: pelo porte do shopping Costanera Center, a Praça de Alimentação deixou a desejar. Claro, deve ter um motivo! Não descobri.


Até a próxima postagem, um passeio incrível na Cordilheira do Andes. Beijinhos!




23 comentários:

  1. A vinicola é espetacular, deve ter sido uma visita muito agradável, as fotografias ficaram lindas.
    A minha filha está a viver em Macau e vai de vez em quando fazer provas de vinhos, ela e o meu genro adoram.
    Fico a aguardar o passeio pela Cordilheira dos Andes.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  2. UAU! Que maravilha de passeio tão bem mostrado, tudo documentado e registrado! Deve ter sido lindo! E eu, como tu, teria ficado pra trás do grupo, a clicar,rs...Adorei e imagino a alegria de ali estar e ver de perto! Valeu, certamente e é inesquecível! Quando qualquer coisa te chateia, podes pra lá voltar em pensamento! bjs, lindo fds! chica

    ResponderExcluir
  3. Me gusta viajar con vosotros y concer así parte del mundo .
    Además,lo explicas todo tan bien y lo documentas perfectamente.Por eso somos afortunados al poder leerte.
    Buenos viajes!!!
    Besucos

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Maria da Glória! São 8hs da manhã, 6 graus ,tempo nublado. Estou a tomar meu café da manhã e deliciando -me com tuas imagens. Adoraria conhecer estas vinícolas. As imagens estão fantásticas, obrigada por partilhar! Bom fim de semana, beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Glorinha, querida, confesso que quase só vi "as figurinhas"... :)))
    Mas eu volto para ver e ler tudo em pormenor. E comentar, é claro...
    Mas hoje o tempo não dá para mais.
    Contudo não podia deixar de vir desejar-te um bom fim de semana, trazendo aquele abracinho recheado de carinho...

    Bom Fim-de-semana
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir






  6.  
     Linda amiga, que bonita descoberta, não fazia ideia como poderia ser nessa região de Santiago tao longe de nós !nem sabia dos vinhos do Chile, mas há tanto por descobrir e conhecer ! foi um lindo passeio para ti por essas paragens
    as tuas fotos aproximam o espaço que nos separa !
    gostei de tudo o que vi na tua reportagem, são belos campos enquadrados por belas paisagens, e a quinta maravilhosa!

    Também tive ha poucos anos uma experiencia semelhante, Maria Gloria, na Quinta da Aveleda no norte de Portugal, com a visita das vinhas, dos jardins encantadores, da zona produção, objetos antigos, e a degustação final de branco, rosé e tinto :)))
    "
    A história da Quinta da Aveleda perde-se no tempo mas existem inúmeros registos sobre a mesma a partir do século XVI..."´
    passo um link e poderás ver como se parece:

    https://www.youtube.com/watch?v=DtCi1JMq6O0


    https://www.youtube.com/watch?v=f0oR7-tH-fM


    um grande abraço amiga, e um copo virtual que celebra a amizade
    Angela
    já coloquei as fotos das amendoeiras, Maria Gloria, se quiseres passar por lá!

    ResponderExcluir
  7. Bem-vindo ao Gloria!

    Santiago é um maravilhoso, bela cidade, Andy fundo despertar a minha admiração.
    A propriedade é bela e histórica e delicioso vinha.
    Visitei vinhas in Chianti na Itália, eu estava na França e na Roménia.
    Fim de semana feliz, Gloria.
    Greetings from Poland.
    Lucja

    ResponderExcluir
  8. Super interessante e lendas fotos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rute, muito obrigado pela visita. Bem-vinda.
      Um abraço.

      Excluir
  9. Dear Maria Gloria - You had such a lovely experience. Strolling around such beautiful lush green garden, I’d be behind the group like you if I were there in person. Winery is a good place for both walking through the vineyard and tasting wine. I’d be scared to see a devil even when knowing it’s just a story. You must have enjoyed yourself a lot. Santiago is such a beautiful city with soaring snow-capped Andes in the backdrop. Wish you a happy week.

    Yoko

    ResponderExcluir
  10. Uau, que delícia de passeio a vinícola !
    e que historia interessante a do Casillero del diablo. O dono era bem espertinho ! O filme na parede deve ser lindo !
    Vou aguardar a Cordilheira, pois sei que será tão bem detalhada como esse post, cheio de novidades e de histórias ! bjs amiga

    ResponderExcluir
  11. Boa noite Maria Gloria!
    Viajei enquanto lia sua postagem, fiquei com sabor de vinho na boca só em olhar as imagens. Muito bem organizada, narrada, e bem construída sua postagem. As fotos ficaram excelente, bem focada e muito profissional. Passeios como esse ficam registrados pelo resto da vida na memória.
    Lembrança que jamais serão esquecidas.
    Essa história dos camponeses é bem curiosa e a imagem é assustadora.
    Boa semana!
    Ótimo mês de março!

    ResponderExcluir
  12. Olá, querida Glorinha!

    Que excelente e completo post! Parabéns! Tanta vivência e conhecimentos, k só nos "enriquecem"!

    Fizeste uma descrição perfeita e mto real da Concha y Toro, que não é uma simples vinícola, mas algo de grande porte, de porte internacional.

    Tal como tu, desliguei da vinícola e me liguei, totalmente, ao Palacete do dono da Vinícola e da sua abastada mulher. QUE DESLUMBRAMENTO! Os jardins fazem lembrar os de Versailles, sem exageros. As fotos estão esplêndidas e parecem k nos chamam. LINDAS e tu e teu marido estão sempre mto bem, mto naturais.

    A lenda sobre o diabo e a história do sumiço dos vinhos, as achei bem curiosas, mas sem qualquer fundamento lógico, naturalmente.

    As degustações k fizeste valeram bem a pena, pelo k dizes e tb pelo frio, que adoraste sentir lá nas caves da adega.

    A cidade de Santiago do Chile e pelo que aqui mostraste é mto linda, limpa e com mto arvoredo. Valeu bem a pena, claro!

    E no Costanera Center, grande shopping, tb viste algo inédito, mas o marketing está sempre buscando novas ideias. A comida lá, é como em quase todos os shoppings, k conheço: nada saudável, nem saborosa.

    Então, a Cordilheira dos Andes nos espera! Inté.

    Beijinhos, dias de mta paz e já fresquinhos, tb.

    ResponderExcluir
  13. Boa noite Maria Gloria, que passei encantador.Lindo demais, eu com certeza também ficaria para trás para admirar tudo bem de perto.
    As fotos e narrativa ficaram perfeito!
    Obrigada pela visita no meu Blog, com certeza voltarei para levar algumas de suas deliciosas receitas.
    Um grande abraço
    Roseli

    ResponderExcluir
  14. Adoro os seus post, porque conseguimos acompanhar a viagem...
    Gostei de conhecer as vinhas, de saber da lenda :-)

    ResponderExcluir
  15. Hello Virtual Friend!
    Happy Women's Day, Gloria.
    Kisses:)

    ResponderExcluir
  16. Olá, Maria Glória!
    Fui para Santiago no ano passado, uma viagem que deixou saudade. Fizemos passeios bem agradáveis, embora o foco da viagem foi o Vale Nevado. Filha, genro e o neto, adoram esquiar.
    Eu não me aventurei, mas adorei ver a desenvoltura do neto, ao mesmo tempo que senti um frio na barriga, pelo mesmo motivo, coisas de vó, rs.
    Quem sabe tenho oportunidade de ir novamente e aproveitar para conhecer a vinícola, pelo seu post, vejo que deve ser um passeio bem gostoso.
    Abraço,
    Sônia

    ResponderExcluir
  17. Olá, Glorinha!

    Tudo bem? Já menos cansada e com o outono chegando por aí? Aqui, têm estado uns dias fantásticos de primavera, mas semana que vem, o tempo vai refrescar (oh, que tristeza)!

    Te desejo um bom fim de semana, ou seja, a teu belo prazer e medida.

    Beijinhos e um big abraço.

    ResponderExcluir
  18. Uma viagem aconchegante, Gloria, com os vinhos a dar maior cor e aroma aos jardins que tanto a encantaram. :)
    Talvez um dia, quem sabe?, possa visitar essas paragens, que me parecem encantadoras.

    Um beijinho :)

    ResponderExcluir
  19. Ah, a reportagem foi completíssima, digna do apego que a Gloria tem pelo pormenor, tantas vezes pormaior.
    Grato.

    ResponderExcluir
  20. Bom dia Gloria, que passeio magnífico! Apaixonada pela natureza, também me encantei com os jardins...morar num lugar assim, seria o paraíso.
    No Rio Grande do Sul, no Vale dos Vinhedos (região de Bento Gonçalves), também se pode apreciar passeios de degustação e até colheita de uvas nas vinícolas, muitas delas familiares, e apesar de diferente, a paisagem também é maravilhosa.
    Para mim, passeios ao ar livre são sempre os melhores...são centenas de coisas belas em cada metro quadrado.
    Te desejo um brilhante final de semana.
    Abraço!
    Bíndi e Ghost

    ResponderExcluir
  21. Glorinha, querida
    Hoje vim com tempo bastante para poder degustar em pormenor o teu passeio ao Chile que, posso imaginar, foi uma experiência única!
    Quando cheguei ao fim da visita à Viña Concha y Toro uma dúvida se me pôs:
    Como estavam as tuas perninhas com tantas degustações? Um pouco tremeliques, não? :)))
    Sério, sério, adorei a tua descrição e fotos de tudo, e em todos os pormenores.
    O palácio é lindíssimo, os jardins encantadores e as vinhas sumptuosas!
    Sempre ouvi dizer que Santiago do Chile é uma cidade lindíssima, e assim parece.
    Comida em shopings, minha querida, dispenso! Só mesmo não havendo alternativa. A restauração é francamente má em todos os shopings que conheço...
    Imagino como deve ter sido espantoso o passeio aos Andes. Cá fico à espera da descrição - e fotos, é claro.
    Não posso deixar de referir as "tuas" fotos, aquelas em que apareces, e em que estás muito bem, com um ar de quem está emsmo a apreciar o passeio.
    Que continues dando muitos passeios bonitos e os partilhes connosco, é o que mais posso desejar.

    Desejo-te dias muito felizes e um fim de semana esplendoroso!

    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...