quinta-feira, 30 de junho de 2016

Ode ao Palavrão e Gratinado de Batata e Abobrinha - Receita Super Fácil




Quem inventou o palavrão? Seria um ser humano? Não creio! Nós, seres humanos, somos tão preocupados com o que os outros vão pensar sobre nós, não, não... a preocupação com o que pensariam sobre nós, não permitiria tal criatividade, tal inspiração... seria então, o homem pré-histórico, sim, aquele cabeludo e peludo, que puxava a mulher pelos cabelos? Mentira, ele não puxava! Claro que não! As mulheres pré-históricas eram deusas, jamais permitiriam tal ultraje! Também não creio que os pré-históricos tenham criado o palavrão, eles matariam, jamais se lembrariam de falar um palavrão, eram selvagens, que tudo seria resolvido em um golpe!

Conhecem a Vênus de Willendorf, uma estátua encontrada em 1908, na Áustria, com aproximadamente 30 mil anos? Seios, ventre e vulva volumosos, enfatizando a fertilidade! É assim que sinto o que somos: férteis, prósperos, abundantes na mais plena harmonia!

Uma deusa pré-histórica belíssima, um simbolo da Grande Mãe, eternamente grávida, doadora de toda a vida e abundância que necessitamos, nem mais, nem menos:


E foi ela, a deusa pré-histórica, a Vênus de Willendorf, que me inspirou em um dia de agosto, em 2013, a moldar um delicioso pão, o Pão de Cebola e Alecrim, é só clicar para viajar comigo nesta experiência tão feminina!


Voltando ao palavrão e sobre quem o inventou, eu tenho um palpite. Na minha opinião, foram as Vísceras que inventaram o palavrão, claro que foram! Tinham que ser! Elas representam a nossa parte mais íntima, que tudo sabe e sente, nada pode ser ocultado das vísceras.

E o mentor desta invenção, do palavrão, foi o Fígado, eu não tenho a menor dúvida! O Coração é chorão, as vezes sente medo e confunde amor com sexo, não, não... o Coração não poderia ser o mentor. O Estômago é quem trabalha mais, vive cansado, principalmente em dias de festa e finais de semana. O Pâncreas é vassalo do Estômago, então, tem que estar a disposição para ajudar na digestão. Os Intestinos, bem... com a vida dura que levam... não, também não seriam os mentores. Mas o Fígado é inteligente, sabe fazer as escolhas adequadas, desintoxicando o nosso organismo, é vistoso e brilhante, além de ser a maior glândula e o segundo maior órgão do corpo humano. É dinâmico, trabalha para mais de 200 funções diferentes no corpo humano. O Fígado é um luxo e a Veneziana é uma delícia! Tenho uma deliciosa receita, clique aqui

Mas qual seria o motivo que levou o Fígado a inventar o palavrão? Bem, o Fígado é quem 'segura a onda' ou seja, administra todas as consequências dos nossos exageros, sejam eles originados pelo excesso de comida ou de bebida e, também por outros excessos, os da emoção, tais como raiva, mágoa, hostilidade, medo, mau humor, etc. Então, é fácil de entender, com tanta bagunça para ajeitar, nada como falar um &*%$()+!@ ou $#@$%¨$ ou quem sabe *&*#@$% para 'desopilar o fígado' - expressão popular para resgatar o bom humor, relaxar as tensões. E assim, quando sentimos um certo mal-estar, o fígado já começa a desopilar-se e envia os sinais adequados, momento que estamos sujeitos a falar um palavrão.

 

Quem não fala palavrão, não desopila o fígado! Não se livra da bile negra! É mais ou menos isso que o Fígado envia para o nosso Cérebro. Porém, nós escolhemos se queremos ou não falar um palavrão, pois depende do momento ou de uma série de outras coisas.


Conheço pessoas que nunca falam palavrões, mas que tem ações ou discurso mais vulgares ou obscenos do que a boca (ou fígado) de quem fala palavrões. Claro que o palavrão tem lá a sua carga pesada, como dizem, atrai energias de baixa vibração, mas eu tenho lá as minhas contrariedades em relação a isso! Depende muito de quem fala, do que fala e como fala. Na verdade, tudo depende, nada podemos generalizar e há a questão pessoal. E não gosto do tipo 'Dercy Gonçalves', nada contra a grande atriz e humorista, cada um com o seu jeito de ser, eu respeito! Mas acho que tudo tem a hora certa, os exageros e apelos me cansam e podem ser inconvenientes. Não gosto! Alguns palavrões, também, não gosto de falar. Eu sou uma moça educada, então escolho falar os mais bonitinhos ahaha.

De maneira que, esta questão dos palavrões serem obscenos não tem muito valor para a minha história. Palavrões me remetem a momentos de alegria, de surpresas e celebrações. Aprendi muito palavrões italianos, falo alguns até hoje! Por vezes, não dá para falar um palavrão, então eu não falo, a educação em primeiríssimo lugar, mas...


Os palavrões apareceram na minha vida, na infância. Eu ouvia e não podia falar, teria a permissão dos meus pais, só depois de adulta, aos 18 anos. Não ouvia sempre, mas as vezes escapava um e eu estava por perto. Todos os meus antepassados são de origem italiana, acho que não preciso falar mais nada. Imaginem: domingo depois do almoço, toda a família reunida, os adultos, para jogar truco, um jogo de cartas que chegou ao Brasil pelos imigrantes italianos. Meu pai subia em cima da mesa para provocar e enganar os adversários, claro, com altas gargalhadas e, por vezes, alguns palavrões. Era uma farra, ampla de emoção! Cada um tinha a sua tática para enganar o adversário e a cozinha da minha casa parecia mais um tablado, pelas encenações. Tudo acontecia na cozinha, assim é uma casa de descendentes de italianos.

Os palavrões fizeram e fazem parte da cultura da minha família, só que de uma maneira diferente do que eu, quando adulta, conheci. Na minha família, fala-se um palavrão quando nasce alguém ou quando morre; nos casamentos e festas; quando se perde um emprego ou se bate o carro; depois de um almoço saboroso com um bom vinho, bem no momento da sobremesa. Sempre estão relacionados com um fato feliz ou desesperador e desespero na minha família, não significa que alguém está caindo de um precipício, pode ser alguém provando um espaguete com porpetas, um neto nascendo ou um filho casando. A surpresa! Quando sou surpreendida, encho a boca e solto um belo palavrão, tipo ganhar um presente que eu já nem esperava mais, esquecido! Sou dramática até sei lá aonde e nunca quis saber... não me lembro de em momentos difíceis, ouvir os adultos da minha família falarem palavrões, nestes momentos, eu ouvia sim, o nome de um santinho, geralmente o do coração, de devoção.


Agora, vou contar sobre um gratinado que fiz e achei maravilhoso, pois é delicioso, pratico e fácil de fazer. Achei ideal para o jantar, com uma simples salada de folhas verdes, tomate, azeite e orégano, uma taça de um bom tinto e vamos para a felicidade!


As fotos não estão boas, eu reconheço. Fotos com o celular tem lá as suas limitações e, ainda mais a noite, pois como disse, foi o prato principal do jantar. 


Sabem aquela luz de emergência, que funciona a pilha? Então, tirei a foto com a ajuda dela, em uma mão e o celular em outra. Ajudou, mas não resolveu, as fotos ficaram escuras.


1 abobrinha italiana - melhor uma mais fina, magrinha, assim, menos sementes;
2 batatas médias cozidas - ponto al dente, o cozimento termina no forno;
2 ovos;
leite - um pouco, talvez 1/2 ou 3/4 de xícara, depende do tamanho dos ovos;
1 colher de sopa de queijo parmesão ralado;
2 fatias de mozzarella - enrole e pique, pedaços pequenos;
1 colher de chá rasa de amido de milho;
noz-moscada e pimenta branca para ralar na hora;
azeite de oliva e sal.


Pré-aqueça o forno a 250º.

Unte um pirex pequeno com manteiga e farinha de rosca. Corte as batatas em cubos médios e distribua por todo o pirex. Regue com azeite e salgue ligeiramente. Reserve.

Corte a aboborinha em rodelas finas. Aqueça uma frigideira ou wok, quando estiver bem quente, deite um pouco de azeite e salteie as fatias da abobrinha, já em fogo médio, sem deixar que cozinhem muito. Salgue e ajeite as fatias da abobrinha por cima das batatas.

Em uma tigela, quebre os dois ovos, junte o amido de milho e bata bem com um garfo ou fouet, até dissolver bem. Junte a mozzarella, o queijo parmesão, rale a pimenta e a noz-moscada, misture tudo. Junte o leite, comece com meia xícara, salgue e misture. Se a mistura estiver muito densa, junte mais um pouquinho de leite.

Deite toda a mistura de ovos por cima dos legumes, no pirex. Com a ajuda de um garfo, arrume a mozzarella picada por baixo dos legumes, delicadamente. Deixe só alguns pedacinhos de mozzarella por cima, para dar um tom bonito ao gratinado.

Juntei ainda, ao gratinado, na mistura de ovos, algumas sementes de endro, pois acho que combinam bem com as batatas, mas é opcional. Podem ser substituídas por folhas de salsinha picadas ou, talvez, tomilho, que se prestam muito bem para legumes assados. Tomilho fresco, de preferência, muito perfumado.

Leve ao forno, ajuste a temperatura para 200º e siga até dourar as beiradas. Se tiver a função grill, use para dar o efeito gratinado. 

Deixo um beijinho e uma flor de lótus, como um carinho! A foto, eu tirei quando estive em um Jardim de Flores de Lótus - cliquem aqui! 





78 comentários:

  1. Dish with zucchini and potatoes look very appetizing.
    My guess is that Bread similar to the Venus of Willendorf is very delicious.
    Greetings.
    Lucja

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hello Lucja!
      The Bread of Venus is tasty and soft great for lunch.
      I'll see your beautiful pictures soon.
      Kisses darling!

      Excluir
  2. The zucchini and potatoes looks delicious. The bread looks sooo good and does resemble Venus of Willendorf.
    Enjoy the weekend!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hello Friend!
      The Bread of Venus is tasty and soft. I was inspired.
      Enjoy the weekend too!

      Excluir
  3. Maria da Glória, tu me racha de rir...Adorei te ler!" Uma ode linda ao palavrão. Aqui em casa ele4 aparece nas horas certas e quando o fígado está prestes a estourar,rs...Daí ( hoje mesmo foi um dia de cão, já falei muiiiiitos, pensei e repensei...Minha cota de pqps estourou por 3 meses). Mas os usamos nas horas brabas e não vulgarmente( pelo menos nós não os achamos vulgares,rs)... Adorei as fotos o quadrinho em italiano falando da indiferença,rs.. Muito bom te ler e quanto ao fígado, sempre adorei, porém desde setembro do ano passado, por motivos óbvios , não mais o comemos... bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahahaha boa noite Chica.
      Por vezes, também penso, que estourei a cota, mas me esqueço e solto outros tantos ahaha.
      Beijocas bella mia, bom final de semana.

      Excluir
  4. Caramba, ler este post foi como fruir uma deliciosa refeição, por entre risos de satisfação dos comensais. Que maravilha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AC boa noite, bem-vindo! Obrigado pela visita e comentário.
      Pois então, o fígado é esperto, sabe bem desopilar ahaha.
      Já estive no teu blog, abraço!

      Excluir
  5. E sempre esta pitada de humor tão ao jeito de cada um
    e de pessoal nota Ocidental...

    Feliz fim de semana
    Beijinhos
    e o Youtube, tá na mesma.
    Andei a pesquisar e também já não consigo o como do meu Canal...Tudo mudou


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joãozinho, boa noite!
      Bom humor é preciso! Eu gosto!
      Eu andei a pesquisar, também, no youtube e só me perdi mais ahaha.
      Bom final de semana, beijinhos.

      Excluir
  6. Eitalelê!!!! Adorei. Tive que me lembrar de outros carnavais entre os italianos *pqp*😉
    Uma delícia esse seu jantar! Tchim!Tchim!
    Muitos beijinhos no coração!
    Astrid Annabelle

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anam Cara, boa noite!
      Pois então, temos que desopilar e pqp é de praxe ahaha.
      O gratinadinho é ótimo, resolve com rapidez.
      Beijocas e bom final de semana.

      Excluir
  7. Olá Maria da Glória muito obrigada pela sua visita ao meu blogue, seja muito bem-vinda! adorei também chegar até aqui onde me deliciei com essas historinhas de inquéritos sobre a origem dos palavrões! realmente nunca tinha pensado nisso que os nossos interiores se tenham metido ao barulho por não serem sempre bem tratados! certo é que devem ter bastante razão para parecerem zangados que muitas vezes os enchemos como se de baldes do lixo se tratassem:( sendo que os seus pratos parecem tão deliciosos que calariam o fígado mais perturbado !
    voltarei brevemente para a sobremesa!
    beijinho
    Angela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, boa noite!
      Eu pensei, pensei e a conclusão foi lá para as vísceras, elas trabalham duro, sem folga... ahaha.
      Agradeço a sua visita, serás surpreendida com uma deliciosa sobremesa, então volte!
      O gratinadinho é delicioso, mesmo tão simples.
      Beijocas e bom final de semana.

      Excluir
  8. Boa noite, Gloria!
    Passando por aqui, e me deliciando, da primeira à ultima palavra, com a sua criatividade e com a riqueza de conteúdo dos seus posts...
    E mais uma vez não foi excepção!...
    Pois é! Não há mesmo nada que resuma melhor, o que nos vai na alma, por vezes... do que um bom palavrão... e às vezes... lá calha, devo confessar... :-D
    Por acaso, não temos muito a tradição de o associar a bons acontecimentos... o que é uma pena... pois acho que tornaria tais acontecimentos, ainda mais efusivos e sentidos... como será da tradição italiana...
    O gratinado... uma pura tentação... e uma vez mais... acho as imagens excelentes, em termos de mostra de sugestões culinárias...
    E o final... um remate com chave de ouro... com uma imagem maravilhosa, perfeita e extraordinária... e das mais bonitas, que tenho visto, ilustrando estas flores...
    E porque hoje fiquei apreciando este seu post... de queixo caído... ainda não foi desta, que vi os videos do post anterior... o que procurarei fazer amanhã...
    Beijinhos, Gloria! Um feliz domingo!
    E agradecendo, a atenção e o carinho de sempre, por lá no meu canto...
    Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, boa noite, obrigado querida, pelo carinho e gentileza, de sempre!
      Não há nada mesmo, que só um palavrão possa resolver no momento, desopilar, limpar a mente e decidir que o fazer... ahahah.
      A minha descendência não é negada na minha história pessoal, então os palavrões estão flutuando por ai, pela vida da família.
      Feliz que gostou do gratinado, uma receita que apreciei muito, pela bom sabor e praticidade.
      As lótus são flores que me chamam, que aprecio muitíssimo, o passeio foi maravilhoso.
      Ana, um ótima e proveitosa semana, um beijo e abraço.

      Excluir
  9. Boa noite, Maria Glória!
    Muito interessante sua ideia (original) sobre o surgimento do palavrão.
    Eu não tenho o costume de usa-los. Quando jovem ficava vermelha só de ouvir alguém falar, e ainda hoje, se por acaso eu me arriscar a falar um,fico tão constrangida que prefiro não ousar dizer.
    Adorei sua receita, vou procurar fazer e depois conto como ficou.
    Grande abraço,
    Sônia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sônia, é assim mesmo, quando não temos o costume, há o constrangimento.
      Que bom, você gostou do gratinado, é mesmo muito saboroso, além de fácil.
      Beijocas.

      Excluir
  10. Boa e feliz Semana
    deixo eu o desejo de aqui da Serra

    Beijinhos~_````````

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João, olá!
      Semana passa tão rápido, amanhã, já é sexta-feira, nossa!?
      Obrigado e boa sexta, bons dias ensolarados.
      Beijocas.

      Excluir
  11. Já vi que me vou viciar em vir aqui gamar receitas...

    ...isto para além dos óptimos textos...

    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, igualmente, pela visita CN Gil.
      Ando a navegar pelo teu blog, com gosto, digo!
      Beijocas.

      Excluir
  12. Adorei a história dos palavrões...kkkkk
    E o seu gratinado está muito apetitoso!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristiane, a inspiração no meu sentir, é muito próxima do bom humor e assim sigo.
      Feliz que gostou do gratinado, um prato bem simples.
      Beijos querida!

      Excluir
  13. Olá, querida Glorinha...

    Já tinha passado por cá duas vezes, antes desta, para ler teu post, como sempre, mto inteligente e ligando História e Gastronomia.
    Até parece k são duas coisas, k nada tem, c acento, a ver uma com a outra, mas tem, c acento. Então, amiguinha, repara - na Pré-História e qdo o homem era nómada e recoletor, era nos momentos das refeições, que eles confraternizavam, sorriam, faziam barulho alegremente e dividiam pelos grupos próximos os alimentos recolhidos das árvores de fruto, p exemplo. Qdo estavam felizes ou aborrecidos, emitiam sons estranhos, que talvez alg. deles fossem até seus próprios palavrões. A mulher, e tal como tu dizes, foi venerada e aquela imagem e ideia k nós temos do homem pré-histórico arrastando mulher pelo cabelo longo, é totalmente falsa. Para mtos historiadores, esse gesto, foi inventado pelas civilizações posteriores, e significava manifestação de ternura. Ainda falando em homem k arrasta mulher pelos cabelos, eu tenho de dizer k atualmente mtos Homo Sapiens, Sapiens, portanto já sabedores e esclarecidos, ENTRE ASPAS, fazem coisas bem piores a mulher, como violência doméstica, física e emocional, violação e assassinatos.

    Conheço mto bem a Vénus de Willendorf e até fiz um trabalho, na faculdade, sobre ela. Desde os primórdios k a mulher sempre foi vista como símbolo da fertilidade, eu quis ser exceção - risos - e bem cheiinha. Ainda hoje, os Árabes gostam mto de mulher bem gordinha, barriga farta e grandes seios e dizem com mta graça e orgulho- ma femme remplit le lit - a minha mulher enche a cama.

    Cliquei em tudo o que disseste para clicar e encontrei coisas fora de série, k nem nunca tinha ouvido falar, nem visto algures e mto menos comido. O pão de cebola e
    alecrim tem uma forma invulgar, como a Vénus, e é bem fácil de confecionar pra quem goste de cozinhar.

    Ora, retrocedendo e pke perdi o fio a, c acento grave, meada. Nas civilizações Grega e Romana, o mesmo sucedia. Comiam k nem desalmados, arrotavam, sendo o arroto sinal de k estavam mto satisfeitos com as iguarias ingeridas e até espalhavam comida pelo chão para k seus antepassados - Manes - pudessem colaborar, tb, do momento da refeição. Os puns - sons saídos pelo anus, após as refeições, eram mto frequentes e vistos como normais.

    Qto ao palavrão e sua origem, confesso k não tenho ideia, mas creio k já nasceu no Paraíso com Adão ou Eva. Foi dito em momento de chateamento ou de prazer, isso não sei, mas, leva-me a pensar k terá sido na segunda hipótese. Nada de novo, né, Glorinha..., pke desde sempre, homem e mulher, tb, dizem cada expressão, cada conj. de palavrões em momentos de prazer que não ficam, de todo, descontextualizados. E porque, c acento... porque as pessoas estão fazendo aquilo k estão dizendo, tipo quero mais - risos - Eu não digo palavrões, nem sequer, mer.. pke em casa dos meus pais o palavrão não se dizia e além disso eu sou do Baixo Alentejo, sul de Portugal, e regra geral as pessoas não dizem palavrões, mas qdo fores ao Porto, cidade k queres conhecer, qdo vieres a Portugal, te prepara para em plena rua ouvires daqueles grossos de fazer corar um santo. A primeira vez k fui ao Porto e numa rua bem movimentada eu ouvi palavrão k nem sabia o significado. Meus pais começaram a falar mto alto para k eu não entendesse, mas eu não entendi mesmo.

    Em relação aos fígados, olha k está bem visto, da tua parte. Dizer palavrão limpa, desanuvia o fígado e a vesícula. Pronto, tenho k passar a dizer, pke eu desde os meus 20 anos k tenho problemas de fígado, mas não na vesícula. O meu aparelho digestivo é uma trampa, bem, pode ser k a partir de agora fique melhor - risos .

    Imagino a cozinha de teus pais, aquele cenário de jogo e de um ou outro palavrão, que faz melhor k água qdo se tem sede. Vi tb a receita com fígado k tu fizeste e k me pareceu bem original.

    O teu gratinado tem mto bom aspeto, mas eu não gosto de abóbora, abobrinha, será a mesma coisa...

    Grata pela flor, que já levei, sem permissão. Adoro flores de lótus e já vi mtas no Egito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá céu, já havia lido seu comentário, mas agora pude sentar-me aqui e conversar com você, como gosto, assim com calma.

      Então, tem sim a ver uma com a outra e gostei de saber dos teus escritos sobre o modo de vida do homem de época tão antiga, aprecio muitíssimo estas leituras. Quanto à mulher ser puxada pelos cabelos, também já li a respeito e assisti a uma conferência sobre história, aonde, naquele tempo, a mulher era sacralizada, uma verdadeira deusa. Puxada pelos cabelos é uma grande invenção. No momento em que as posses ou bens foram determinados, ou seja, surgiram os proprietários, aí é que tudo mudou e acabou em um patriarcado nada sacro, apenas movido por guerras e interesses. O dinheiro sempre mudou a história. Muito triste, mas é verdade. E sabemos que a religião está profundamente envolvida nesta passagem, lamentável. Quanto à violência, isto é um caso serio aqui no Brasil. Estamos com um caso atual, envolvendo uma celebridade. Mais uma vez, lamentável.

      Sabia que pegarias para ti a flor, o que fiquei muito feliz e, mais uma vez aqui escrevo, gostei de ler as tuas histórias, dos teus pais e vida...

      Excluir
  14. Bem, e como escrevi um pouquinho, apenas um pouquinho, em excesso, o sistema me disse k meu comentário tinha mais de 4.094 carateres, acho k foi esse o número e portanto, tenho de vir para outro retângulo para me despedir de ti e te dizer k irei de férias no sábado bem cedinho. Tenho de passar pelo Alentejo para tratar de alg. assuntos relacionados com sepulturas, pke essas casas estão abertas sábados e domingos. Depois, parto para Espanha, Sevilha, onde permanecerei dois-três dias, depois Cadiz e depois sul de Espanha. Ferry boat e Arábias.

    E eu k ficava tão bem em minha casinha, mas não posso ser desmancha prazeres.

    Dia 12, faltam sete dias, estarei contigo no pensamento, MUITAS FELICIDADES, MINHA QUERIDA!

    Não levo net atrás de mim e meu celular, embora tenha Internet, há mto k a mandei desligar, pke eu gosto mesmo é de PC de secretária, eu mega bem instalada, boa luz e aquele espaço e silencio, c acento, tão meus. Voltarei, se Deus quiser nos primeiros dias de Agosto. Durante as vacaciones não farei comentários em blogues.

    Beijinhos para ti, Bruninho e Marianita.

    Ciao, bella bambinita...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que delícia: férias, viajar, novidades em todos os sentidos, não há nutrição melhor. Eu sempre digo que, viajar é fisiológico, como dormir, comer, amar, meditar...

      Tua viagem está para um roteiro maravilhoso, digno de uma deusa como tu! Aproveite muito, descanse, relaxe e esteja predisposta aos ares de renovação. Merecemos, além de ser excelente para a alma, uma viagem.

      Agradeço pela lembrança do meu aniversário, de certo, em dimensões por aí, nos alcançaremos para um abraço.

      Melhor vida nas férias é mesmo esquecer da senhora internet!

      Até seu retorno, um beijo e o desejo de magníficas férias, dias felizes e divertidos.
      Um beijo e forte abraço.

      Excluir
  15. Minha nossa, que delícia de texto! Adorei o corpo humano cheio de personagens suspeitos da autoria do palavrão - concordo que não podem mesmo vir do nosso coração... Meu fígado já me fez dizer um montão deles, pobrezinho, tão judiado de frituras...

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahahaha Rosinha, boa tarde!
      Pois então, nós, por vezes, judiamos do fígado, mas ele é tão bonzinho, sempre enviando as apropriadas mensagens para o cérebro, para que relaxemos nas horas certas.
      Beijos querida.

      Excluir
  16. Olá, Glorinha
    Vinha eu aqui muito mansamente agradecer sua simpática visitinha e deparo-me com um texto destes! Caramba! Que inspiração! Que texto extraordinário!
    ADOREI!
    O empadão até pode ser muito bom, acredito que sim, mas, pobrezinho, fica relegado, não para segundo mas para vigésimo lugar, perante a luminosidade (sim, LUMINOSIDADE!) do palavrão!
    Das melhores coisas que tenho lido ultimamente.
    PARABÉNS!

    Continuação de boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Mariazita, eu fiquei feliz com o seu comentário. Por vezes, fico mesmo inspiradíssima e o bom humor acaba prevalecendo.
      Contente por tê-la aqui, beijos.

      Excluir
  17. Adorei estar aqui e ler sua Ode .
    Tem coisa que não tem origem ou explicação, ela vai surgindo tomando conta das culturas
    e quando se vê, tomou forma e pregnou todo o mundo.
    Não me recordo de palavrões em casa mas até gostaria de ter essas suas comemorações familiares regadas a alegria de um palavrão sem destino ou alvo certo.
    Mas bater o dedinho do pé.... um imaginário de palavrões!

    Mas deixando os palavrões e voltando a receita
    que pãozinho bonito! gordinho e erótico! Glória você é rica em invenções!
    Mas também gostei dessa combinação desse assado. É rumo a felicidade mesmo!

    Glória quando me visitares, veja o texto Perfumando
    tem flores por lá

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Zizi, tem coisas mesmo que não sabemos a origem, apenas existem. Em casa, eram muito mais frequentes, os palavrões, nas festas e reuniões familiares. As crianças sempre estavam brincando no quintal, mas as vezes, escapava um, quando estávamos por perto. E a gente, acabava aprendendo ahaha, mesmo não podendo falar.
      Vou logo mais te fazer uma visita, já ando com saudades... beijoca Zizi.

      Excluir
  18. Boa tarde, obrigado pela maravilhosa receita, certamente que a mesma (palavrão ............) tem bom sabor.
    resto de boa semana,
    AG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando bem dito, para quem é devido (pessoa ou situação), no momento certo ahahaha.
      Igualmente Antonio, dias felizes, beijo.

      Excluir
  19. Pois é os palavrões por vezes têm a vantagem de aliviar algumas pressões.
    A Vénus pré-histórica também era conhecida pela deusa da fertilidade.
    O gratinado tem um aspecto delicioso.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.
    Andarilhar


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aliviam, Francisco e, também, celebram!
      Agradecida pela visita, um abraço.

      Excluir
  20. Eu adoro os teus textos, há quem coloque de lado logo por ser extenso, eu farto-me de rir, são sempre momentos muito bem passados!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, agradeço e fico feliz que tenha gostado. São mesmo um pouco extensos, mas a inspiração quando aparece, vem e arrebata.
      Beijocas bella Ana!

      Excluir
  21. Olá Maria
    Nunca parei para pensar de onde surgiu o palavrão só sei que as comidinhas
    estão dando água na boca, mas concordo contigo deve ter sido das viceras.
    bjs

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só podia mesmo serem as vísceras, o tanto que elas trabalham e seguram a onda do nosso corpito! Não? Ahahaha.
      Beijos querida.

      Excluir
  22. Deixo o desejo
    de uma feliz noite, manhã ?

    seja como for
    xoxo de aqui da Serra~_´´´´´´´´´´

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João, agora 19:42, então, ainda hoje.
      Obrigado, o mesmo pra você, boa noite, beijos.

      Excluir
    2. Faltam quatro dias...Hé hé hé

      Beijinhos~_***

      Excluir
    3. Pois então, passou tão rápido... mais uma primavera se aproximando... ahaha. Beijinhos!

      Excluir
  23. Delicious post and lovely shot of the flower.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Lady Fi, beijos e final de semana feliz!

      Excluir
  24. Nunca tinha pensado de onde teria vindo o palavrão, mas reconheço que em algumas situações, utilizar um ou outro alivia a tensão e o fígado que é o depósito do nosso lixo emocional, deve ficar bem mais limpinho.
    O seu assado deve ser, pelo aspecto um manjar dos deuses, você tem sempre ideias bem originais. Parabéns!

    Beijos Glória

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois então, cai bem para o fígado a invenção, já que segura tantas das nossas ahaha. Beijos, obrigado Manu, final de semana feliz.

      Excluir
  25. Hello, I like the statue of the goddess. Your bread and potato dish look yummy. Gorgeous flower.
    Happy Friday, enjoy your weekend!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eileen, obrigado, o mesmo para você, um final de semana feliz e beijos.

      Excluir
  26. I haven’t thought of the origin of words, but it’s so amazing how a baby learns a language or languages. I’m marveled at your imagination power to bake a bread. The bread looks like the prehistoric clay (stone?) image but it also looks like Mickey Mouse. Your lotus flower photo is superb. The seed pod and stamens are gently wrapped by the petals. Have a nice weekend.

    Yoko

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yoko, olá!
      Adorei saber que o pão, também, pode parecer com o Mickey Mouse! A lótus é uma flor belíssima.
      Um beijo e final de semana feliz.

      Excluir
  27. Pode-se notar ou ver em cada imagem aqui a poesia nascida da alma. A cozinha inspirando o poeta a fazer (construir) deliciosos pratos para o nosso alimento de cada dia. Parabéns e um maravilhoso fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, boa tarde!
      O gratinado é mesmo um prato delicioso, foi uma surpresa de sabores combinados.
      Obrigado e ótimo final de semana.

      Excluir
  28. Boa tarde! É um prazer conhecer seu blog...uma rica mistura de cultura, boa comida, bom humor...
    Concordo com você que um palavrão, por si só, não representa algo degenerado ou que remeta a más vibrações, mas sim o contexto e objetivo dele. Uma palavra refinada dita com maliciosa hipocrisia tem o peso de ferir muito mais.
    Um ótimo final de semana, com boa comida, boa conversa, um pouco de silêncio para que a alma descanse, e muita saúde.
    Bíndi e Ghost
    http://esquinadosversos.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, boa tarde!
      Obrigado pela visita, pelo comentário, bem-vindos!
      Isso eu sempre falo, sempre! Por vezes, atrás de um bom comportamento, há intenções piores que um palavrão, é fato! Concordamos, então.
      Beijocas e um ótimo final de semana.

      Excluir
  29. não sou de usar muito o palavrão, mas, às vezes, sempre sai algum.
    lol
    gostei muito de ver o gratinado e contradizendo você,acho que as fotos tem muita qualidade atendendo que foi tirada com o celular.
    gostei demais
    beijinho e bom fim de semana.
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Piedade, pois acho que muitas fotos não ficam boas. A noite é mais difícil encontrar uma imagem nítida, com boa luz. As vezes, tiro fotos no quintal de casa ahaha.
      Obrigado, um beijo e ótimo final de semana.

      Excluir
  30. Maria, adorei o seu impagável texto quase delirante. Não diz palavrão, mas, indisciplinada, desopila o fígado, numa mistura impagável de comidinha boa e "intensos" profundos pensamentos. Tão engraçado! Sorri e ri com o seu belíssimo texto.
    Bom fim de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Feliz que gostou, Nina! Bom humor no dia-a-dia é necessário, a vida fica mais leve, todos sabemos.
      Rimos juntas... ahaha.
      Beijos querida e ótimo final de semana.

      Excluir
  31. GLORINHA, MINHA QUERIDA!

    Estou numa luta contra o tempo, k tu nem imaginas. Põe roupa, tira roupa, põe bolsa, tira bolsa, enfim, que coisa louca.

    Obrigada, minha querida pela tua presença e pelos teus votos. Quero k tudo, por aí, fique mto, mto bem, tb.

    Beijos, bambinita bella...

    Ciao. Que Deus esteja contigo, comigo e com todos, pke ELE está em todo o lugar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo perfeitamente, faz parte da felicidade, toda esta magia. E, para melhor, isso que importa, minha Céu!

      Fico bem, fico feliz, de baços abertos, para te abraçar.

      Ciao bella, ti voglio bene veramente! Bacione!

      Excluir
  32. Olá, Glorinha
    Hoje é que é mesmo só uma passadinha rápida, sem tempo para conversê... :)
    Daqui a nada vou sair com a filhota e não sei quando regresso... mas não queria deixar de vir trazer um beijito, e agradecer tua visitinha.

    Bom Fim-de-semana
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Mariazita, imensamente agradecida pelo teu carinho.
      Um beijinho, termino por lá, no teu blog...

      Excluir
  33. Feliz fim de semana de aqui
    e xoxo também...~_``````````

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Começou agora, por aqui, o jogo! Vai Portugal, vai......
      Beijinhos, João!

      Excluir
  34. All looks very tasty.
    Have a nice weekend.

    ResponderExcluir
  35. Boa noite, Maria Gloria!
    Hoje vim apenas para dizer que fiz o gratinado da sua receita e ficou bem saboroso.
    Aprovado.
    Abraços,
    Sônia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Sônia!
      Termino o domingo com uma deliciosa notícia. A que você fez o gratinado e gostou!
      Muito obrigado pela confiança, um beijo querida.
      Ótima semana.

      Excluir
  36. Li com um sorriso nos lábios e concordo... foi mesmo o fígado.rs
    É sempre uma delícia passar por aqui.

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Salete, boa noite!
      Só poderia ser o fígado, não? Ahahah...
      Obrigado querida, beijinhos.

      Excluir
  37. http://anna-historias.blogspot.com.es/.
    Te mando mi blog si quieres darle un vistazo gracias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anna, obrigado pelo convite. Deixei algumas palavrinhas pelo seu blog.
      Besos querida!

      Excluir