segunda-feira, 22 de julho de 2013

Pão Petrópolis



... sim, como o nome sugere, é um pão famoso na cidade de Petrópolis, no estado do Rio de Janeiro. É servido em fatias grossas, tostadinho na chapa com manteiga, no café da manhã. Mas aqui em casa não deu tempo de viver esta experiência da chapa e manteiga ... kkkkkk ... madonna mia!

Tem uma textura bem macia e mesmo depois de alguns dias, permanece macio. É uma receita de pão diferente, porém fácil de fazer e cresce muito. O sabor é levemente adocicado.

Ele é assado em uma forma de pão e fica alto, mas eu não costumo assar pão assim! Eu gosto de modelar o pão e assá-lo assim solto, livre ... para que ele cresça como bem quiser ... 





... e enquanto o pão cresce ... 





Pão Petrópolis


Assim que o pão saiu do forno, eu liguei para meu maridex e disse: "se eu fosse você, voltaria para casa hoje com uma bella porção de sardella ... kkkkkkkkkkk"

A foto abaixo foi no café da manhã de um domingo ... madonna mia! 



50 gramas de açúcar 
400 gramas de farinha de trigo 
1 colher de café de sal
1 pacote de fermento biológico seco
1 colher sopa de manteiga em temperatura ambiente
180 ml de leite 
1 ovo levemente batido

Em um um bowl, junte todos os ingredientes secos: açúcar, farinha, sal, o fermento biológico seco e misture bem. 

Faça um vulcãozinho no centro da mistura e junte o ovo batido, a manteiga e o leite. Misture tudo primeiro com uma colher e depois com as mãos. 

Assim que a massa começar a formar uma bela bola, transfira para uma base de trabalho, polvilhada com um pouco de farinha de trigo e comece a sovar. Se precisar de um pouco mais de farinha, vá acrescentando, mas aos poucos, sentindo com as mãos. 

É uma massa bem fácil de trabalhar e não precisa sovar muito. 

Faça uma bola, volte a massa para o bowl e deixe descansar por meia hora, coberta com um pano ou dentro do microondas, desligado

Pegue uma forma - eu usei uma de pizza - e ajeite um pedaço de papel manteiga, forrando toda a base. Pincele um pouco de azeite no papel manteiga e reserve.

Após a meia hora de descanso, pegue a massa e modele com gostar. Eu modelei assim: 


Em seguida, leve para crescer no forno convencional, desligado e com a luz acesa, por 1 hora e meia. O pão vai dobrar de tamanho, ficando assim:  


 Tire o pão do forno e pré-aqueça o forno a 250° por cinco minutos. 

Leve a assadeira com o pão crescido - eu não usei gema para pincelar - para o forno e ajuste a temperatura para 180°. Asse até dourar, como mostra a foto abaixo. Cerca de 30 a 40 minutos. 


Após assado, com cuidado para não queimar os dedos, remova o papel manteiga e coloque o pão para esfriar em uma grade ... desta maneira, o pão não vai umedecer na base.

Muito macio! Excelente para degustar com manteiga na chapa, com geleia, patê, com o que você quiser ... eu, como já disse, me deliciei com sardella ...


Na imagem abaixo, poderá perceber melhor a textura macia: 


 Lembrando que eu não passei a gema de ovo antes de assar e ficou bem douradinho, por conta do açúcar!





A inspiração veio do 'ReceitasdeTudo', onde é feito com fermento biológico fresco - clique aqui!

Nas fotos a seguir, eu fiz com farinha de trigo italiana e assei em formo bem mais quente, na prateleira mais alta, para que formasse uma casca crocante. 
Pré-aqueci o forno na temperatura máxima e assei o pão a 250º.
Esfriou em uma grade. 







Bacione e Abbraccione a Tutti ...




6 comentários:

  1. Isso é bom demais e pra matar as gordinhas,rs...

    Quando voltar das férias devo passar loooooooooooonge do teu blog pra não dar vontade,rs.. bjs praianos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou adorando sovar um pãozinho Chica ... kkkkkkkkkkkk ... espero que passe logo este momento, hoje mesmo fiz outro! Madonna mia!!!
      Baci!

      Excluir
  2. A Chica tem razão... engordamos só de ler e ver seus posts... deliciosos diga-se de passagem!!!!
    Parece fácil, mas eu não me animo... gosto de quem gosta de fazer... aí eu experimento.
    Beijão minha querida Maria Glória...seu blog está o máximo...saboroso demais!
    Astrid Annabelle

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Astrid, eu gostaria mesmo que você estivesse aqui pertinho para degustar o que eu faço ... cozinhar, sovar, conversar, rir, viajar pelas memórias, planejar, degustar ... e falar de tantas coisas ... a cozinha é um útero pleno! Vi muitos nascimentos na cozinha da minha mãe, além de pratos maravilhosos!
      Un bacione amore mio!

      Excluir
  3. Pronto, copiamos, quem sabe no fim de semana saiu um pãozinho por aqui.

    bj grande de todas nós e mãos na massa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhhh minhas caríssimas Cozinheiras da Cozinha dos Vurdóns!!!
      Posso imaginar este pão na mão de vocês, madonna mia!!!
      Baci mille a todas, e no coração!

      Excluir